Reflexões

Casamento Coletivo 800 casais Curitiba-PR | 08.12.2014

Nesse domingo, dia 07, participei de uma ação social, fui maquiar noivas no casamento coletivo que ocorreu em Curitiba, na Arena da Baixada.

IMG_2283.JPG

Fui convidada pelo grupo do SenacPR para ajudar a maquiar as noivas que iriam se casar. Foi a primeira ação social que participei, não tinha imaginado as dimensões da celebração. Havia a equipe de maquiadoras (da qual participei), dos cabeleireiros e das manicures, além das equipes organizadoras, cartórios, fotógrafos e jornalistas. Não sei dizer quantas pessoas foram atendidas, mas estavam presentes para a celebração 800 casais.

Infelizmente, não consegui tirar fotos para compartilhar aqui, mas fica a minha experiência. A tarde foi muito corrida, muitas noivas queriam ser penteadas, maquiadas. Foi muito legal, pois a maioria não tinha ideia de que iríamos estar lá para arrumá-las. Começamos o atendimento as 13h e terminamos as 17h, pois as 18h aconteceria a cerimônia.

O Senac providenciou todas as maquiagens para utilizar no evento, também forneceu materiais descartáveis, lanche para quem trabalhou e água a vontade. Fizemos o atendimento em salas dentro do estádio, com cadeiras e bancadas improvisadas. Não era o local mais confortável, mas conseguimos realizar o nosso trabalho sem problemas.

É muito gratificante poder arrumar essas noivas e ajudá-las a ficar ainda mais belas para um grande dia como esse. No final eu estava muito cansada, atendi 6 noivas (5 maquiagens e 1 para colar os cílios postiços), mas valeu muito a pena ter participado. Todos que faziam parte do STAFF foram muito atenciosos, estavam lá para ajudar a realizar o sonho de muitas pessoas.

Espero que todos os casais sejam muito felizes e lembrem desta data como um dia especial, cheio de solidariedade e felicidade.

Espero poder participar de mais eventos como este. Apesar do cansaço, foi uma experiência incrível e que eu não me arrependo de ter participado.

Leia mais sobre o casamento coletivo aqui:

Com amor, Larissa.

Facebook | Instagram | Twitter

Minha Experiência como Mesária | 07.10.2014

Como todos sabem, dia 05/10 foi o dia das eleições aqui no Brasil (para Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual). Para a minha aparente infelicidade, fui convocada para ser mesária. Porém, a experiência não foi chata como eu pensei que poderia ter sido, e fiquei muito surpresa por ter gostado.

Recebi a convocação por meio de uma carta, alguns meses atrás (eu e meu irmão recebemos, mas ele foi dispensado, pois está estudando no exterior). Fiz meu título de eleitor cedo, com 16 anos e como não havia sido chamada na eleição anterior e meu irmão havia sido, achei que não seria convocada. Então, essa questão de fazer seu título de eleitor mais cedo não influencia na hora da convocação.

Na carta, você é convocado a comparecer no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) da sua região em um certo período descrito. Fui logo no primeiro dia das datas fornecidas, e a funcionária que me atendeu me colocou como 1a Mesária, e também agendou um dia de treinamento (que pude escolher dentre as possibilidades).

Compareci ao treinamento, em um horário pela manhã, no TRE mesmo. Achei esse treinamento “o máximo”! Acontece em uma sala com diversas mesas, em que está posicionada uma urna e um aparelho para biometria. São várias pessoas em uma mesma sala e uma instrutora, funcionária do TRE. Assistimos um vídeo da explicação e até fizemos testes na máquina, como se fosse o próprio dia da votação (eles fizeram bonequinhos com diferentes números para aparecer na tela e tudo mais).

No dia da votação, você deve comparecer na sua zona eleitoral as 7h da manhã, pois o início das votações é as 8h. Quando cheguei, solicitei aos fiscais qual seria a minha sala e por sorte, fiquei na seção que iria votar mesmo. Ocorreram as preparações, as quais fomos orientados anteriormente e as 8h, estávamos preparados esperando (as máquinas só liberam as votações as 8h mesmo, não é possível votar antes).

Muitos perguntam: vocês recebem lanche?? Não, não recebemos lanche. Recebemos R$20,00 e 1 hora para o almoço. Achei muito bom, não há o que reclamar.

Acredito que dei sorte, pois fiquei com mais 3 pessoas que foram bem tranquilas, e nos demos super bem. Normalmente nas salas são 4 pessoas – o presidente, 1o mesário, 2o mesário, 1o secretário – e um suplente nominado, mas que não compareceu. Ah, e podemos votar a qualquer horário entre as 8h e as 17h, devemos escolher um horário que não tenha tanto movimento.

As 17h é o horário que pode encerrar a votação. Digo “pode”, pois se houver fila neste horário, devemos entregar senhas para quem estiver na fila e somente estas pessoas poderão votar. Mas não houve filas e terminamos as 17h o horário de votação. Há todo um outro procedimento, que fomos orientados também no treinamento, para terminar o serviço corretamente e para a retirada da “memória” da urna para envio ao TRE. O interessante é que cada urna emite uma nota com todos os votos daquela urna, não indica quem votou, lógico, mas indica a quantidade de votos que cada candidato recebeu. Se você quiser conferir esta nota, é possível ir à zona eleitoral e esperar, pois ela é grudada do lado de fora das portas das seções.

Fui para casa muito feliz, com sentimento de dever cumprido. Não acabou, teremos segundo turno. Mas sei que não terei aquela preguiça de levantar cedo e comparecer à zona eleitoral. Ninguém ficou mais surpreso do que eu mesma deste sentimento que tive. O único inconveniente é que provavelmente serei convocada nas próximas eleições. No entanto, não vejo muitos problemas, pois é somente um ou dois dias a cada 2 anos.

Não faço aqui nenhuma propaganda eleitoral, pois acredito que não é o espaço adequado e porque cada um tem o direito de votar em quem quiser e acreditar no que bem entender. Apenas gostaria de compartilhar esta experiência, pode ser que alguém tenha curiosidade em saber como é o processo.

O que acharam deste tipo de post? Foram votar na sua cidade?

Com amor, Larissa.

Facebook | Instagram | Twitter